50 anos do Banco Central

O Banco Central foi criado pela Lei nº 4595 sancionada pelo Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, em 31 de dezembro de 1964, que estipulou o prazo de 90 dias para início de suas operações, ou seja, 1º de abril de 1965. Antes de sua criação, as funções de banco central eram exercidas conjuntamente pela SUMOC – Superintendência da Moeda e do Crédito, pelo Banco do Brasil e pelo Tesoura Nacional.

O atual Presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, decidiu antecipar as comemorações para o último dia 30 de março. Reuniram-se em Brasília ex-presidentes e ex-diretores que tiveram a oportunidade de se reencontrar e comemorar as conquistas obtidas em 50 anos de atividade de uma organização que tem primado pela excelência dos serviços que presta para a sociedade brasileira e pela sua respeitabilidade institucional.

A evolução havida de 1965 a 2015 é verdadeiramente vertiginosa que acompanhou a modernidade com a implementação de práticas e procedimentos operacionais e tecnológicos. O Banco Central é vital para a economia do País. Juntamente com os bancos e com o governo, todos de acordo com as leis, o Banco Central vem desempenhando um papel fundamental para garantir a higidez do sistema financeiro nacional contribuindo para criar uma economia saudável e estável com vistas a melhorar a vida do povo do nosso País.

O Presidente da ANFAC, honrado com o convite do Presidente do Banco Central, participou, na Sede em Brasília, da celebração de um dia tão festivo para comemorar a história do Banco Central e, por via de consequência, também do Brasil.

O almoço, oferecido pelo Presidente, ocorreu nas dependências do Museu de Valores do Banco Central, precioso depositário de um acervo de mais de 130 mil peças tais como, moedas, cédulas, medalhas, barras e pepitas de ouro e outros objetos que representam ou representaram a circulação de riqueza, bem como de documentos que revivem momentos históricos do Brasil.

O Presidente da ANFAC fez questão de, em nome de todos os empresários de fomento comercial, saudar o Presidente Alexandre Tombini e os atuais membros da diretoria pelo elevado padrão de competência e seriedade de sua gestão, com que o Banco Central se impõe no cenário nacional.

Finalmente, vale lembrar que o Presidente da ANFAC foi funcionário do Banco do Brasil (1951/1966) e do Banco Central (1966/1981), tendo ocupado o cargo da então Diretoria do Mercado de Capitais.

E-mail do BC destinado à ANFAC

Presidente e ex-presidentes do BC

Diretores e ex-diretores do BC

Almoço no Museu de Valores do Banco Central