Alegria de foliões alavanca vendas para o carnaval

Comerciantes já registram um aumento na procura por fantasias e máscaras de carnaval na região central da Capital paulista. Na Ladeira Porto Geral, que concentra a maioria das lojas especializadas nesse tipo de comércio na cidade, a movimentação já era grande na última semana, conforme verificou o Diário do Comércio. Para atrair os consumidores, os comerciantes oferecem as mais diversas opções, espalhadas por todas as partes, incluindo o teto das lojas. Máscaras, imitações de animais e personagens são vendidos para ornamentar as paredes dos salões onde acontecerão os bailes e matinês. As crianças também ganham bastante espaço na folia, com fantasias, principalmente, de personagens de desenhos animados e histórias em quadrinhos.

É nesse clima que Pierre Sfeir, proprietário da loja Festas & Fantasias, na Ladeira Porto Geral, faz previsões bastante otimistas. Segundo ele, foram ampliados os investimentos para este carnaval e o retorno não deve deixar por menos. “A expectativa é de aumento de 18% a 20%. Nesta semana está sendo dado o sinal verde para as vendas.”

O otimismo acompanha, segundo ele, o bom movimento registrado no Natal e no ano-novo. Sfeir, no entanto, faz ressalvas quanto às mudanças de tempo na Capital. “O único inimigo é a chuva. Se der sol, será o melhor carnaval dos últimos tempos com certeza”. Segundo o empresário, a partir da próxima sexta-feira começam a aumentar as vendas para o consumidor final. Até lá, a maioria das compras são feitas por outros comerciantes, na tentativa de abastecer seus estoques. “Já vendemos bastante para escolas de samba e para clubes também”, diz Sfeir.

As vendas virtuais de máscaras e fantasias também parecem ser promissoras. Viviane Saladino, gerente da Loja do Prazer, acredita que o carnaval deste ano seja até 10% mais positivo que o de 2011. “Temos nos baseado na margem de crescimento natural registrada pela empresa todos os anos”, conta ela.

Mas nem todos os comerciantes estão assim tão empolgados com a chegada dos desfiles de escolas de samba, blocos de rua e festas de salão. A expectativa de Sfeir e Viviane por boas vendas contrastam com a realidade vivida até agora pela Porto das Festas e Fantasias, também localizada na Ladeira Porto Geral. Marcio Santos, gerente da loja, espera, no máximo, igualar as vendas do ano passado. “O pessoal está com medo da crise econômica lá fora. Já era para estar tudo cheio aqui”, diz.