Brasil tem recorde de cheques sem fundos em 2015

Percentual de devoluções alcançou 2,25% do total de compensados entre janeiro e dezembro do ano passado e é o maior da série histórica, iniciada em 1991

Em 2015 foram devolvidos, pela segunda vez por falta de fundos, 2,25% do total de cheques compensados em todo o país. É o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Este patamar de inadimplência com cheques em 2015 foi recorde histórico desde que a série foi criada, em 1991 (veja tabela abaixo).

Já na comparação mensal, dezembro/2015 teve um percentual menor de devoluções (2,42%) em relação a novembro/2015, quando 2,61% dos cheques foram devolvidos, marcando o mês com a maior porcentagem de devoluções de toda a série histórica. Já em relação a dezembro de 2014, quando o percentual foi de 1,94%, dezembro de 2015 ficou à frente. O percentual de devoluções em dezembro do ano passado (2,42%) também foi recorde para um mês de dezembro desde o início do levantamento, iniciado em 1991.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a escalada da inflação e das taxas de juros, aliadas ao aprofundamento da recessão econômica, foram os fatores que impulsionaram a inadimplência com cheques no ano passado.

Confira abaixo tabela com os totais de cheques devolvidos e compensados:

A série histórica deste indicador está disponível em http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/cheques_devolvidos.htm.

Metodologia do indicador

O Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos consiste no levantamento mensal sobre a quantidade de cheques devolvidos por insuficiência de fundos em relação ao total de cheques compensados. Para efeito do cômputo do indicador, somente é considerada a segunda devolução por insuficiência de fundos.

Você também lê esta notícia em http://noticias.serasaexperian.com.br/.