Consumidor quer gastar o dobro no presente natalino

Pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) apurou que os consumidores estão dispostos a gastar R$ 121 por presente neste Natal, valor que representa mais do que o dobro da intenção de compra do ano passado, que ficou em R$ 57.

A possibilidade de endividamento, entretanto, caiu um pouco. Dos 1 mil entrevistados (em todas as regiões do país), 56% manifestaram pouca ou nenhuma disposição de contrair dívidas neste fim de ano. Em 2010, esse percentual foi 54%. Já o percentual de consumidores que pretendem usar o 13º salário para comprar presentes aumentou de 26% em 2010 para 32%.

Também cresceu a proporção de pessoas que usarão o rendimento extra para pagar dívidas, de 25% para 28% este ano.

Outra pesquisa, esta divulgada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV), mostra que os gastos para as comemorações do Natal, divididos entre alimentos e presentes, subiram menos do que a inflação acumulada em 12 meses, encerrados em novembro passado.

De acordo com o estudo, os itens considerados essenciais para a ceia de Natal subiram em média 4,65%, ficando abaixo, portanto, da inflação de 6,29%, apurada pela FGV para o período de dezembro de 2010 a novembro de 2011. Em relação aos presentes, o aumento foi 5,50%. Na média, alimentação e presentes em geral subiram 5,03%.