Crédito Bancário cresce mais que Crédito Mercantil em 2010

O crescimento do Crédito Mercantil em 2010 ficou abaixo da evolução dos financiamentos bancários concedidos as empresas, de acordo com estudo especial elaborado pela Serasa Experian, com base nos balanços de 60 mil empresas, de todos os portes, atuantes em todos os setores da economia. Passada a turbulência da crise internacional, o aumento da oferta de crédito, conjugado a taxas de juros e prazos mais atrativos oferecidos pelo sistema bancário, impulsionou a evolução de 21,6% do crédito bancário no ano de 2010, contra crescimento de 11,5% no crédito mercantil, no mesmo período.

No acumulado de 1996 a 2010, o crédito mercantil cresceu 206% e, o crédito bancário 199%, demonstrando que a linha de financiamentos com instituições financeiras está cada vez mais próxima do nível de financiamento utilizada pelas empresas, assim como já ocorreu em 1999.

Temerosas com as incertezas geradas com a ascensão da crise em 2008, houve cautela, por parte das empresas, em conceder créditos a clientes bem como efetuar novas captações com instituições financeiras, uma vez que o mercado interno poderia ser impactado fortemente com a recessão e a elevação excessiva nas taxas de juros.

Diante desse cenário, tanto o crédito mercantil quanto os financiamentos bancários apresentaram retração em 2009. Contudo, medidas adotadas pelo governo federal, como isenções tributárias, aliadas ao aumento do crédito, possibilitaram a retomada do crescimento econômico em 2010, com reflexos positivos também no aumento do crédito para pessoa jurídica.

Entretanto, esse cenário pode vir a mudar num futuro bem próximo. Fatores como a volta da inflação, com consequente aumento da taxa de juros e redução dos prazos de financiamento, poderão reverter este quadro, levando as empresas a buscarem alternativas de captação de recursos que ofereçam condições mais vantajosas, favorecendo assim a retomada do crédito mercantil, por ser uma condição natural da relação dos fornecedores com seus clientes.

Metodologia do Estudo

A metodologia utilizada para este estudo segue a avaliação do crescimento da conta “Fornecedores” nos balanços, em relação à evolução do “Crédito Bancário”, caracterizado pelos financiamentos obtidos com instituições financeiras. Na contabilidade a conta “fornecedores” é representada pelas compras realizadas ou serviços obtidos, a prazo, exclusivamente de itens destinados à operação, ou seja, aqueles que, futuramente irão compor a receita das empresas. Em tese, esta operação é muito mais “natural” que o crédito bancário, que geralmente se destina a coberturas do fluxo de caixa das empresas.