Cursos de formação agregam qualidade e governança em relacionamentos mercantis

Extenso programa multidisciplinar prepara agentes de factoring para prestar serviços de alto valor aos empreendedores

A relevância e os benefícios que a atividade de fomento mercantil vem agregando às empresas, à economia e à sociedade devem-se, em grande parte, à prioridade dada pela ANFAC à qualificação das pessoas que atuam nesse mercado. Entre os cursos oferecidos pela ANFAC, em convênio com o IBFM (Instituto Brasileiro de Fomento Mercantil), destaca-se o Curso para Agentes de Fomento Mercantil (Operador de Factoring), que desde 1983 já registrou mais de 7 mil profissionais certificados, dos quais cerca de 20% são mulheres. Em quatro dias de aulas e exercícios, entre 8h30 e 18h, os professores Luiz Lemos Leite, presidente da ANFAC; José Luís Dias da Silva e Dorival Maso, assessores da presidência, abrangem um extenso leque de disciplinas relacionadas direta ou indiretamente à atividade de factoring, como gestão empresarial, análise econômica, aspectos legais e tributários.

Luiz Lemos Leite, criador e instrutor do Curso de Agente de Fomento Mercantil, explica que, além de disseminar as melhores práticas de gestão de empresas de factoring, a formação alavanca a qualidade na prestação de serviços de valor agregado, que é a essência do fomento mercantil desde suas origens. “Do Império Romano à colonização dos EUA, o factor é um consultor que apoia o setor produtivo em suas atividades mercantis. Só em 1908, a Willin Iselin & Co., de Nova York, associou a consultoria à compra de direitos creditícios. À medida que o factor conhecia os agentes de mercado, viu que podia conjugar os serviços à antecipação do recebimento. A partir disso, expressão latina factor passou a ser conhecida como factoring”, lembra o presidente da ANFAC.

Entre os alunos do Curso de Operador de Factoring, a maioria tem formação em Economia, Administração e Direito, além de contabilistas e engenheiros. No entanto, como o curso tem uma forte vertente de conteúdo para empreendedores, o público tem sido bem heterogêneo. “Já tivemos muitos industriais, médicos e outros profissionais que precisavam de aperfeiçoamento empresarial. Diferente dos bancos, os grandes beneficiados pelo factoring são pequenos e médios empresários, que são muito bons em sua atividade-fim, mas tinham lacunas em seu conhecimento de mercado”, observa. O instrutor admite que lidar com turmas tão heterogêneas é um desafio, embora seja notório que isso acaba sendo um estímulo pessoal. “No primeiro dia de curso, passo todo o tempo abordando conceituação, fundamentos, contratos, gestão e outros temas. Depois, o Dorival e o José Luís aprofundam os aspectos relacionados à tributação, matemática, cálculo do fato de compra e outros itens. Mas, quando vemos que é necessário, não nos furtamos a ensinar português, latim ou história”, menciona.

Atualmente, todas as empresas associadas à ANFAC – para as quais os cursos são gratuitos – contam com operadores diplomados. Em 2003, o presidente da ANFAC criou o Instituto Brasileiro de Fomento Mercantil (IBFM), dedicado a pesquisa e formação de operadores de factoring e empreendedores. Além de dar base ao crescimento sustentável dos associados, muitas novas empresas de factoring surgiram a partir desses cursos.

O fato de qualificar pessoas com um consistente conhecimento sobre fomento mercantil contribui de forma decisiva à assertividade das decisões, o que cria um ambiente econômico ao mesmo tempo mais dinâmico e seguro. “Atendemos a empresas de 15 funcionários que negociam com corporações com os mais altos padrões creditícios. É uma atividade de parceria com os clientes, que vai além das questões financeiras”, esclarece. “O serviço é um componente fundamental em nossa receita e no próprio fator de compra”, acrescenta.

Nesta semana, está sendo realizado em Brasília (DF) o 148º Curso de Agente de Fomento Mercantil. Outros cursos oferecidos pela ANFAC, em convênio com o IBFM, abrangem Gestão Estratégica; Direito de Fomento Mercantil; Gestão de Riscos de Crédito, Operacional, de Mercado e Conformidade; Capacitação de Gerentes; Contabilidade; Prevenção e Combate a Lavagem de Dinheiro; Como Reduzir Riscos nas Empresas de Fomento; e Conformidade.

Conheça a programação de cursos para os próximos meses em: https://www.anfac.com.br/v3/anfac-cursos-e-eventos-factoring.jsp#anfac