Demanda do consumidor por crédito cai pelo terceiro mês consecutivo

De acordo com Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que procurou crédito recuou 1,7% em novembro na comparação com o mês imediatamente anterior (outubro/11). Foi a terceira queda mensal consecutiva da busca do consumidor por crédito. Na comparação com o mesmo mês do ano passado (novembro/10) a demanda do consumidor por crédito recuou 7,4%. Foi a primeira vez desde setembro de 2009 que a demanda do consumidor por crédito não registrava uma taxa anual de crescimento negativa. No acumulado do ano, a busca do consumidor por crédito totalizou crescimento de 8,8% em relação ao observado no período de janeiro a novembro de 2010.

O desaquecimento econômico doméstico, o agravamento da conjuntura internacional e o aumento da inadimplência em 2011 têm levado os consumidores a serem mais moderados na busca de novos financiamentos, priorizando o pagamento de suas dívidas, observam os economistas da Serasa Experian.

Análise por classe de renda pessoal mensal

Somente os consumidores que ganham menos de R$ 500 por mês e os que ganham mais de R$ 10 mil por mês não recuaram as suas demandas por crédito em novembro (altas idênticas de 0,2%). Todas as demais faixas de renda acusaram queda sendo que a maior delas foi observada na faixa de ganhos mensais entre R$ 1.000 e R$ 2.000 (queda de 2,1%). As faixas de renda restantes também registraram quedas na casa dos 2,0% no mês passado frente a outubro/11.

Os consumidores que ganham até R$ 500 por mês continuam na liderança da busca por crédito no acumulado do ano: a expansão registrada por esta classe de renda é de 21,7% frente ao período de janeiro a novembro de 2010. Em segundo lugar, aparecem os consumidores que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000 por mês, com alta de 12,1%. Já o menor ritmo de crescimento acumulado da demanda por crédito foi registrado pelos consumidores cuja renda mensal situa-se entre R$ 1.000 e R$ 2.000: alta de apenas 4,5% em relação ao período de janeiro a novembro de 2010.

Análise por região

Apenas na região nordestina se verificou aumento da demanda dos consumidores por crédito em novembro/11 (alta de 1,7% perante outubro/11). Nas demais regiões as quedas foram generalizadas sendo que as mais intensas foram observadas na região Centro-Oeste (-3,1%) e na Sul (-3,0%). No Sudeste e no Norte os recuos foram de 2,1% e de 2,4%, respectivamente.

Os consumidores do Nordeste lideram a busca por crédito no acumulado do ano com alta de 13,7% comparativamente ao período compreendido entre janeiro de novembro de 2010. Em segundo lugar vem Centro-Oeste com crescimento de 10,3% na demanda dos seus consumidores por crédito. Norte e Sudeste surgem com crescimentos acumulados ao redor de 8,0% na procura por crédito por parte dos consumidores destas regiões. Por sua vez, a última colocação fica com os consumidores da região Sul com alta de 6,1% na busca por crédito no período acumulado de 2011 até novembro/11.

Metodologia do indicador

O Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito é construído a partir de uma amostra significativa de CPFs, consultados mensalmente na base de dados da Serasa Experian. A quantidade de CPFs consultados, especificamente nas transações que configuram alguma relação creditícia entre os consumidores e instituições do sistema financeiro ou empresas não financeiras, é transformada em número índice (média de 2008 = 100). O indicador é segmentado por região geográfica e por classe de rendimento mensal.