Inadimplência com cheques atinge duplo recorde histórico

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,20% em outubro

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,20% em outubro, é o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Esta foi o maior patamar de devolução para um mês de outubro de toda a série histórica, desde 1991. Em outubro do ano passado, a devolução foi de 1,97%.

No período acumulado de janeiro e outubro, o percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos também foi de 2,20%. Esta foi a maior alta para um acumulado do ano até outubro de toda a série histórica, desde 1991. Se comparado ao mesmo período de 2014, esse percentual foi de 2,06%.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, este recorde da inadimplência com cheques, tanto no mês de outubro como no acumulado do ano até outubro, deve-se principalmente aos impactos do aumento do desemprego, da inflação e das taxas de juros na capacidade de pagamento dos consumidores.

Nos Estados e regiões

Devido ao processo de revisão que está sendo efetuado pelo Banco Central sobre as estatísticas de cheques compensados ao nível dos Estados, desde de setembro de 2014, retornaremos à publicação do ranking da inadimplência com cheques nos Estados quando as novas estatísticas oriundas deste processo de revisão estiverem disponíveis.

A série histórica deste indicador está disponível em http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/cheques_devolvidos.htm.

Metodologia do indicador

O Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos consiste no levantamento mensal sobre a quantidade de cheques devolvidos por insuficiência de fundos em relação ao total de cheques compensados. Para efeito do cômputo do indicador, somente é considerada a segunda devolução por insuficiência de fundos.

Você também lê esta notícia em http://noticias.serasaexperian.com.br/.