Inadimplência com cheques tem a segunda maior alta da história para o semestre

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,19% no primeiro semestre deste ano, é o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Esta foi a segunda maior alta para o período de toda a série histórica, desde 1991. O recorde do semestre foi em 2009, com 2,30%. Se comparado ao mesmo período de 2014, esse percentual foi de 2,09%.

Considerando apenas o mês de junho de 2015, o percentual de devolução de cheques sem fundos foi de 2,02%, menor que a devolução de 2,29% registrada em maio/15 e maior que a devolução de 1,92% ocorrida em junho de 2014.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, essa segunda alta na inadimplência de cheques, na avaliação semestral, só foi menor que a apresentada em 2009, pós-crise econômica de 2008, e deve-se principalmente aos reflexos do aumento do desemprego, da inflação e das taxas de juros na capacidade de pagamento dos consumidores. Esses fatores têm impactado negativamente todas as modalidades de inadimplência.

Nos Estados e regiões

Devido ao processo de revisão que está sendo efetuado, pelo Banco central, sobre as estatísticas de cheques compensados ao nível dos estados, a partir de setembro de 2014, retornaremos à publicação do ranking da inadimplência com cheques nos estados tão logo as novas estatísticas oriundas deste processo de revisão estejam disponíveis.