Índice de confiança do comércio recua no trimestre terminado em novembro

O ICOM (Índice de Confiança do Comércio), divulgado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) nesta quinta-feira (8), mostra recuo na confiança dos empresários do setor de comércio na comparação entre o trimestre findo em novembro deste ano com o mesmo período do ano passado.

O índice passou de 137,2 para 131,0, na comparação entre tais trimestres, mostrando, assim, queda de 4,5%, a maior queda desde maio deste ano, mês em que se inicia a série de comparações da pesquisa em bases trimestrais. “O resultado sinaliza a continuidade da desaceleração do setor”, pontua relatório da FGV.

No resultado mensal, ou seja, de outubro deste ano para novembro, o índice passou de 127,4 para 131,0, alta de 2,8%. Já entre novembro deste ano e o mesmo mês do ano passado houve uma queda de 6% no indicador (de 139,4 para 131,0 pontos).

Composição

O ICOM é composto por dois subíndices: o ISA-Com (Índice da Situação Atual) e o IE-Com (Índice de Expectativa do Comércio). O primeiro analisa a percepção da empresa comercial a respeito da demanda no presente momento e o segundo analisa as expectativas.

No trimestre terminado em novembro, houve queda de 6,5% do ISA-Com. Em outubro, a variação havia sido de -4,5% na mesma base de comparação. Na média do trimestre findo em novembro, 23,3% das empresas avaliaram a demanda como forte e 16,8% como fraca. No mesmo período de 2010, os percentuais eram, respectivamente, de 24,6% e 10,6%.

Em relação às expectativas, também no trimestre findo em novembro houve queda de 3% no IE-Com, na comparação com o mesmo período do ano passado. O indicador passou de 160,3 para 155,5 pontos.

Na média do trimestre terminado em novembro deste ano, 64,2% das empresas consultadas projetaram aumento das vendas no trimestre seguinte e 7,3% redução, contra 65,5% e 4,3% respectivamente em 2010.