Inflação pelo IPC-S sobe nas 7 capitais pesquisadas, aponta FGV

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), que avançou a 0,31% na semana encerrada em 22 de agosto, subiu em todas as sete capitais pesquisadas, aponta nesta quarta-feira (24) a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em Salvador a taxa subiu de 0,15% para 0,28%, em Brasília, de 0,11% para 0,43%, em Belo Horizonte, de 0,22% para 0,46%, em Recife, de 0% para 0,04%, no Rio de Janeiro, de 0,27% para 0,34%, em Porto Alegre, de 0,24% para 0,28% e, em São Paulo, de 0,11% para 0,30%.

Em Belo Horizonte, onde foi registrada a maior taxa de variação, seis das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração, com destaque para alimentação e educação, leitura e recreação (as taxas passaram de 0,33% para 1,13%, e de -0,30% para -0,10%, respectivamente).

Índice geral

No composto de todas as capitais, cinco das sete classes de despesa que compõem o índice apresentaram alta nas taxas de variação. O principal destaque foi o grupo alimentação, que passou de 0,14% na semana anterior para 0,55% nesta apuração. Destaques são as frutas (2,83% para 5,70%) e as carnes bovinas (0,45% para 1,20%).

Aumentos também foram registrados nos grupos habitação (0,35% para 0,38%), educação, leitura e recreação (-0,04% para 0,12%), saúde e cuidados pessoais (0,34% para 0,36%) e transportes (0,07% para 0,08%). Os destaques são os itens: móveis para residência (0,61% para 1,02%), passagem aérea (-8,20% para -4,09%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,05% para 0,21%) e gasolina (0,11% para 0,19%), respectivamente.

Quedas foram registradas nos grupos vestuário (-0,47% para -0,63%) e despesas diversas (0,08% para 0,04%). As principais influências para o recuo partiram dos itens: calçados (-0,62% para -0,97%) e alimento para animais domésticos (0,41% para -1,06 %), respectivamente.