Mesmo com aumento das transações, lucro da Cielo cai

A Cielo registrou lucro líquido de R$ 457,6 milhões no terceiro trimestre deste ano, o que representa uma redução de 6,3% frente ao ganho de R$ 488,1 milhões verificado um ano antes.

O resultado foi influenciado pelo aumento do custo dos serviços prestados, que cresceram 15,3% no período, totalizando R$ 365,6 milhões; e das despesas operacionais, que subiram 52,3%, para R$ 165,8 milhões.

O volume financeiro de transações processadas com cartões de crédito totalizou R$ 50,4 bilhões entre julho e setembro, um crescimento de 21,2% em relação a igual época de 2010.

Com a modalidade cartões de débito, o volume financeiro de transações processadas avançou 14,4% na mesma base de comparação, somando R$ 29,407 bilhões.

No entanto, a receita líquida teve expansão de apenas 2,4% no terceiro trimestre, para R$ 1,056 bilhão.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) caiu 10,4% em relação ao terceiro trimestre de 2010, para R$ 586,5 milhões.

No trimestre, a Cielo ganhou 0,2 ponto percentual de participação de mercado, passando de 57,7% entre abril e junho para 57,9% entre julho e setembro.