Demanda do consumidor por crédito cai pelo segundo mês seguido

Recuos foram maiores nas camadas sociais de rendas mensais mais baixas

São Paulo – De acordo com Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que procurou crédito em fevereiro recuou 8,7% em relação ao mês imediatamente anterior. Foi a segunda queda mensal consecutiva já que em janeiro/12 havia sido registrada queda de 8,2% em relação ao último mês do ano passado. Na comparação com fevereiro/11, a procura dos consumidores por crédito caiu 13,3%, acumulando recuo de 9,7% no primeiro bimestre de 2012 em relação ao mesmo período do ano passado.
Segundo os economistas da Serasa Experian, o crescimento da inadimplência no ano passado está levando os consumidores a priorizarem a quitação de suas dívidas em atraso em vez de assumirem novos financiamentos, apesar das sucessivas quedas promovidas pela Autoridade Monetária com relação à taxa básica de juros (taxa Selic).

Análise por classe de renda pessoal mensal

Os consumidores das camadas inferiores de rendimento mensal foram os que mais recuaram na procura por crédito em fevereiro de 2012, repetindo o mesmo comportamento verificado no mês de janeiro/12. As quedas foram de 8,8% para aqueles cujo rendimento mensal situa-se abaixo de R$ 500,00 e de 8,9% para aqueles que ganham entre R$ 500,00 e R$ 1.000,00 por mês.

Tabela: Análise por classe de renda pessoal mensal

Por sua vez, os consumidores de rendas mais elevadas retraíram menos as suas demandas por crédito no mês passado: queda de 8,1% para quem ganha entre R$ 5.000 e R$ 10.000 por mês e de 7,6% para quem possui renda mensal superior a R$ 10.000.

Análise por região

Todas as regiões geográficas do país exibiram queda nas demandas dos seus consumidores por crédito em fevereiro de 2012. As maiores delas ocorram no Sul e no Sudeste, com retrações de 9,2% e de 9,4% em relação a janeiro/12. Por outro lado, o menor recuo foi observado no Norte, com queda de 4,4% em fevereiro/12.

Análise por região