Pontualidade de pagamentos das micro e pequenas recua em novembro

A pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas atingiu 95,3% em novembro/16. Isto significa que a cada 1.000 pagamentos realizados, 953 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Este nível de pontualidade foi menor que o observado em novembro do ano passado: 95,8%. É o que aponta o Indicador de Pontualidade das Micro e Pequenas Empresas da Serasa Experian, que acompanha as dívidas pagas pelas micro e pequenas empresas.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, as micro e pequenas empresas estão sofrendo mais acentuadamente os impactos adversos, oriundos da recessão econômica e das altas taxas de juros, sobre os seus negócios.

As micro e pequenas empresas do setor comercial apresentaram o maior nível de pontualidade de pagamentos em novembro de 2016: 96,0%. Nas indústrias a pontualidade de pagamentos foi de 94,7% ao passo que nas micro e pequenas empresas do setor de serviços a pontualidade foi de 94,5%.

Em novembro de 2016, o valor médio dos pagamentos caiu 3,3% em relação ao mesmo mês do ano passado (R$ 1.956 contra R$ 2.023). O valor médio mais alto foi registrado pelos pagamentos pontuais das empresas comerciais (R$ 1.988), seguido pelo das empresas de serviços (R$1.820) e, por fim, pelas micro e pequenas empresas industriais (R$ 1.847).

Metodologia do Indicador Serasa Experian da Pontualidade de Pagamentos das Micro e Pequenas Empresas

O Indicador Serasa Experian da Pontualidade de Pagamentos das Micro e Pequenas Empresas é construído através dos pagamentos efetuados, mensalmente, por amostra de cerca de 600.000 micro e pequenas empresas, totalizando uma quantidade de, aproximadamente, 8 milhões de pagamentos registrados mensalmente, por seus fornecedores, nas bases de informações sobre pessoas jurídicas da Serasa Experian. O indicador é segmentado por setor econômico e inicia-se em janeiro de 2006. A Serasa Experian considera como micro e pequenas empresas aquelas cujo faturamento líquido anual não ultrapassa o montante de R$ 4 milhões.