Os congressos brasileiros, patrimônio institucional da Anfac

Nestes 30 anos de existência, a Anfac já realizou dez congressos de âmbito nacional, que compõem a história do fomento mercantil no Brasil e se constituem uma excelente oportunidade para os empresários intercambiarem ideias, compartilharem informações e reunirem subsídios para aprimorar os métodos de gestão de suas empresas.

A Anfac, ao realizar os congressos brasileiros, tem por objetivo precípuo oferecer uma visão estratégica abrangente sobre todos os aspectos do fomento mercantil, versando temas do mais relevante interesse para os empresários de fomento mercantil.

Breve histórico sobre os congressos já realizados pela Anfac

O I Congresso Brasileiro, realizado de 05 a 08 de setembro de 1991, em São Paulo, procurou demonstrar a importância socioeconômica do setor e reforçou as suas características como atividade comercial, não-financeira e autorregulada. O País vivia a turbulência econômica provocada pelos fracassados planos Collor I (março de 1990) e Collor II (janeiro de 1991) com os quais o governo tentou conter a alta generalizada dos preços. O ano fechou com uma inflação crescente de 472,79%.

O II Congresso Brasileiro, realizado de 09 a 12 de outubro de 1992, em Fortaleza, espelhou a preocupação dos agentes de fomento mercantil com os marcantes acontecimentos vividos pelo Brasil naquele ano, com destaque para o impeachment do presidente Fernando Collor. As empresas de fomento priorizaram a necessidade imperiosa de resgatar os valores éticos e renovar as esperanças numa ação democrática e soberana. O II Congresso elegeu a capacitação profissional como meta prioritária para dar continuidade ao crescimento e ao bom atendimento do crescente número de sua clientela.

O III Congresso Brasileiro foi realizado em São Paulo, de 04 a 07 de setembro de 1993. A inflação caminhava para o caos, com índices mensais de aumento de preços superiores a 30%. Com o descontrole, o ano terminou com históricos 2.477,15% de inflação medida pelo IPCA. No final daquele ano, Fernando Henrique (Ministro da Fazenda) anunciava a criação da unidade real de valor (URV), base para nova moeda, o Real.

O IV Congresso Brasileiro foi realizado em São Paulo, nos dias 06 e 07 de dezembro de 1996. Era o terceiro ano do Real e os resultados econômicos trouxeram à tona ineficiências que a inflação mascarava e a passagem de uma economia com inflação anual de três a quatro dígitos para condições de quase estabilidade. O destaque do ano de 1995 foi o lançamento do Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional (Proer).

O V Congresso Brasileiro, de 14 a 16 de dezembro de 1999, em São Paulo, realizou-se sob a visão de um ano inteiro de nova política cambial e suas consequências sobre a vida do País e das empresas, em particular. A inflação pelo IPCA alcançou 8,94%. O ponto alto deste Congresso foi a corajosa decisão de rever conceitos operacionais e jurídicos no que tange à quebra do tabu das operações realizadas sem a garantia de solvência do sacado devedor. Foi mais uma iniciativa vitoriosa da Anfac.

O ano de 2002 transcorreu sob o signo da esperança e de intensa expectativa ante o resultado das eleições de outubro. De 10 a 12 de dezembro de 2002, a Anfac realizou, em São Paulo, o VI Congresso Brasileiro, que procurou contextualizar os acontecimentos, dar aos empresários novas diretrizes sobre o País e o setor e também debater a adequação do fomento mercantil ao novo Código Civil que entraria em vigor em janeiro de 2003.

O VII Congresso Brasileiro foi realizado de 20 a 22 de maio de 2004, no Rio de Janeiro, com o propósito de ampliar o campo de atuação da sociedade de fomento mercantil e iniciar um trabalho institucional ante diversos setores da sociedade e, muito especialmente, perante o Poder Judiciário. Foi um investimento altamente produtivo para toda a categoria, hoje traduzido em 22 eventos bem sucedidos com o judiciário.

Para o VIII Congresso Brasileiro de Fomento Mercantil, realizado de 31 de maio a 02 de junho de 2006, em Porto Alegre, a Anfac convidou o Presidente da Federação Espanhola de Factoring, que apresentou palestra sobre a experiência do setor no país europeu.

O IX Congresso Brasileiro foi realizado nos dias 18, 19 e 20 de junho de 2008, em São Paulo, e teve como principal palestra a proferida pelo professor Alessandro Carretta, Secretário Geral da Associação Italiana de Factoring, que nos trouxe a valiosa experiência vivida pelas empresas de factoring da Itália que, há anos, ocupa uma posição destacada no ranking mundial do setor.

O X Congresso Brasileiro de Fomento Mercantil, foi realizado de 2 a 4 de junho de 2010, em Porto de Galinhas, Pernambuco, e teve como tema debate sobre o diferencial competitivo dos negócios do fomento mercantil como incentivo à criatividade de seus empresários para agregar valores a suas empresas-clientes com o fornecimento de serviços que, normalmente, não são ofertados por outros agentes do mercado.

O XI Congresso Brasileiro de Fomento Mercantil, a realizar-se de 08 a 11 de fevereiro de 2012, em Araxá, Minas Gerais, tem o seu foco na memorável comemoração da data histórica de 30 anos da Anfac e do sucesso da atividade do fomento mercantil.

Para acompanhar a constante evolução dos negócios de uma clientela de mais de 150.000 pequenas e médias empresas, que atuam num diversificado mercado, na programação organizada para o XI Congresso, a Anfac se preocupou em ampliar o municiamento de subsídios e conhecimentos para que a empresa de fomento mercantil, possa estar tecnicamente capacitada para pautar sua conduta nas melhores práticas de compliance, que lhe proporcionem a segurança jurídico-operacional e os ganhos de liquidez e rentabilidade indispensáveis à sua sobrevivência.

Luiz Lemos Leite, presidente da Anfac