Percentual de cheques sem fundos no primeiro bimestre é o maior em três anos

Expansão do endividamento e juros altos para o consumidor contribuíram para o avanço.

São Paulo – Foi devolvido, no primeiro bimestre de 2012, 1,97% de cheques em todo o país, revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Foi o maior percentual verificado para os primeiros dois meses do ano desde 2009, quando houve 2,31% de devoluções de cheques. Em 2011, no acumulado de janeiro e fevereiro, o levantamento havia registrado 1,76% de cheques, e em igual período de 2010, 1,85%.

Os cheques devolvidos também cresceram na variação mensal. Em fevereiro, houve 2,00% de devoluções, contra 1,93% em janeiro último.

Para os economistas da Serasa Experian, a rápida expansão do endividamento e os juros ainda elevados para o consumidor, por conta da evolução da inadimplência, levaram ao aumento dos cheques devolvidos por falta de fundos nas comparações 1º bimestres 2012/2011 e na variação mensal, fevereiro ante janeiro.

Além dos fatores alinhados, no período há também sazonalidade dos maiores gastos familiares em razão do pagamento dos impostos (IPTU e IPVA), dos gastos com escola e férias, que pressionam a devolução dos cheques por falta de fundos.

*Confira abaixo tabela completa com os números de cheques sem fundos:

tabela completa com os números de cheques sem fundos

Nos Estados e regiões

No primeiro bimestre de 2012, Roraima foi o Estado com o maior percentual de cheques devolvidos (15,04%). São Paulo, por sua vez, foi o Estado que registrou o menor percentual (1,45%). Entre as regiões, a Norte foi aquela com maior percentual de devolução de cheques nos dois primeiros meses de 2012, com 4,30%. Na outra ponta do ranking está a Sudeste, com 1,58%.

Veja abaixo o ranking completo com o percentual de cheques devolvidos de janeiro a fevereiro de 2012, por Estado e região:

tabela completa com os números de cheques sem fundos por estado e regiões