Perda de documento dobra chance de fraude

Quem teve seus documentos roubados ou perdidos já sabe que tirar uma nova via não é nada comparado com a dor de cabeça e os transtornos de cobranças indevidas, ou até mesmo ser surpreendido ao saber que outra pessoa está utilizando seus dados para fazer compras.

Segundo levantamentos da Serasa Experian, o risco de ser vitima de fraude é 120% maior para quem tem um de seus documentos roubados, perdidos, extraviados ou clonados. Os estudos apontam ainda que as fraudes aumentam 25% em vésperas e durantes os feriados.

Desde 2007, a Serasa Experian mantém gratuitamente à disposição do consumidor o Serviço de Documentos Roubados. Quem for vítima de roubo ou perder seus documentos, além de fazer o Boletim de Ocorrência, pode cadastrar de maneira prática e segura cheques e documentos como identidade, carteira de trabalho, CPF, carteira de habilitação e título de eleitor.

Para fazer o cadastramento no serviço da Serasa Experian basta entrar no link www.serasaexperian.com.br/servicos/cadastro ou ir até uma das agências espalhadas por todo o Brasil. Se alguém já teve os dados extraviados e ainda não registrou as informações também pode fazer o cadastramento.

Após a realização do cadastro, a informação é disponibilizada provisoriamente por um período de dez dias. Para que permaneça por tempo indeterminado, o consumidor precisa enviar dentro de dez dias um boletim de ocorrência e uma declaração formal à Serasa Experian. Essas medidas podem evitar que seus documentos sejam usados em golpes futuros.

A partir da inclusão dos dados, de imediato as informações ficam disponíveis em todo o território brasileiro e só deixam o banco de dados da Serasa Experian após o pedido do consumidor. Já no caso dos cheques, as informações ficam na base de dados por três dias, tempo para o correntista avisar o banco, fazer o boletim de ocorrência e sustar os cheques.

Assim como o consumidor, o comércio em geral também pode ser vítima de fraude no momento em que finaliza uma venda para um fraudador. Atitudes simples podem ajudar a reduzir as tentativas de golpes, como tentar identificar que aquele documento não é da mesma pessoa que se apresenta na loja ou perceber que os dados informados são inconsistentes.

Para auxiliar o comerciante, a Serasa Experian mantém o serviço Alerta de Identidade. Por meio dele, o lojista informa o CPF do cliente e a Serasa Experian fornece uma nota de risco para essa transação. Ao fazer uma consulta no serviço, o lojista evita a utilização indevida de dados e protege a identidade do titular legítimo dos documentos apresentados, garantindo que aquela transação foi realmente requerida e autorizada pelo consumidor. E, mais importante para seu negócio, evita um prejuízo certo.

Para o empresário se proteger contra as fraudes, é importante que ele fique atento a algumas dicas, como pedir dois documentos originais e verificar se as informações fornecidas pelo cliente são verdadeiras; confirmar a relação de endereço e telefone e analisar atenciosamente o comprovante de residência com o nome apresentado nos documentos. Se ainda assim perceber que aquela venda não está segura, o ideal é pedir que uma parte do pagamento seja feito à vista, ou até decidir pela venda somente à vista.

Parceria com o HSBC

Diante do risco de fraude, a Serasa Experian e o HSBC firmaram uma parceria para deixar disponível o serviço de documentos roubados com o objetivo de proteger os clientes da instituição contra os golpes. Os clientes da instituição que tiverem seus documentos roubados, perdidos, extraviados ou clonados podem fazer o registro da ação no banner do serviço do site www.hsbc.com.br.