Pior momento para inadimplência dos consumidores parece estar ficando para trás

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor recuou 1,3% em janeiro de 2012, atingindo o patamar de 99,7 pontos. Pela sua metodologia de construção o indicador tem a propriedade de antever os movimentos cíclicos da inadimplência com seis meses de antecedência, em média. Assim, a sequência de quedas deste indicador, observada em pouco mais de seis meses, sinaliza que o pior momento para inadimplência dos consumidores, após a tendência de alta exibida desde início do ano passado, parece já estar ficando para trás.

O recuo da inflação, o aumento de 14% do salário-mínimo nacional, a manutenção de patamares historicamente baixos das taxas de desemprego, a continuidade da redução das taxas de juros e o crescimento mais moderado do endividamento do consumidor deverão contribuir para melhorar o cenário para a inadimplência das pessoas físicas ao longo de 2012, reforçam os economistas da Serasa Experian.

Empresas

Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas caiu 0,5% em janeiro de 2012, mantendo a tendência de queda exibida nos últimos meses, atingindo o patamar de 101,2. Tal comportamento aponta para reduções graduais dos níveis de inadimplência das empresas das durante os próximos meses.

A continuidade da redução das taxas de juros, a retomada do crescimento econômico, a diminuição dos níveis de inadimplemento dos consumidores e as perspectivas de um cenário externo em 2012 menos conturbado do que foi em 2011 estão entre os fatores que deverão determinar uma trajetória mais benigna para a inadimplência das empresas em 2012, observam os economistas da Serasa Experian.