Pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas recua em julho

Pontualidade foi menor nas indústrias

A pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas atingiu 95,4% em julho 2014, recuando em relação ao patamar de 96,0% observado no mês imediatamente anterior (junho/14). Isto significa que em julho de 2014, a cada 1.000 pagamentos realizados, 954 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Este resultado também ficou menor que o registrado em julho/13, quando a pontualidade havia sido de 95,9%.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o quadro conjuntural adverso, marcado por crédito encarecido, estagnação econômica combinada com aumento de custos têm dificultado a concretização de pagamentos em dia por parte das micro e pequenas empresas neste início de segundo semestre.
As micro e pequenas empresas industriais apresentaram o menor nível de pontualidade de pagamentos em julho/14: 94,4%, recuando 1,0 ponto percentual em relação ao dado de junho/14. Nas micro e pequenas empresas do setor de serviços, o nível de pontualidade foi de 94,5% em julho/14 ao passo que no setor comercial a pontualidade foi de 96,2%.

Em julho de 2014, o valor médio dos pagamentos pontuais cresceu 6,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior (R$ 1.888 contra R$ 1.779). O maior valor médio foi registrado pelos pagamentos pontuais das empresas de serviços (R$ 1.938), seguido pelo das empresas comerciais (R$ 1.899) e, por fim, pelas micro e pequenas empresas do segmento industrial (R$ 1.833).

A série histórica deste indicador está disponível em http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/pontualidade_pagamentos.htm

Metodologia do Indicador Serasa Experian da Pontualidade de Pagamentos das Micro e Pequenas Empresas

O Indicador Serasa Experian da Pontualidade de Pagamentos das Micro e Pequenas Empresas é construído através dos pagamentos efetuados, mensalmente, por amostra de cerca de 600.000 micro e pequenas empresas, totalizando uma quantidade de, aproximadamente, 8 milhões de pagamentos registrados mensalmente, por seus fornecedores, nas bases de informações sobre pessoas jurídicas da Serasa Experian. O indicador é segmentado por setor econômico e inicia-se em janeiro de 2006. A Serasa Experian considera como micro e pequenas empresas aquelas cujo faturamento líquido anual não ultrapassa o montante de R$ 4 milhões.

Você também lê esta notícia em http://noticias.serasaexperian.com.br/