Recuperações judiciais sofrem queda em janeiro de 2017

Primeiro mês do ano tem 14,6% a menos de pedidos do que os registrados em janeiro de 2016. Em relação a dezembro/2016, número é 43,4% menor

O número recuperações judiciais requeridas em janeiro de 2017 baixaram 14,6% em relação ao registrado em janeiro de 2016. Foram 82 pedidos contra 96 no mesmo mês do ano anterior. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações. A maioria das requisições de recuperação foi realizada por micro e pequenas empresas (52), enquanto as médias empresas somaram 18 requerimentos e as grandes companhias, 12.

As recuperações judiciais levantadas em janeiro/2017 também é 43,4% inferior ao apresentado no mês anterior: em dezembro/2016 haviam sido registradas 145 solicitações.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o recuo internanual (jan/17 vs. jan.16) do número de pedidos de recuperações judiciais neste primeiro mês de 2017 pode ser um sinal de que, com as reduções da taxa básica de juros e com a esperada saída da recessão, essa estatística esteja demonstrando seus primeiros sinais de estabilização, após ter atingido recorde histórico no ano passado (1863 pedidos).

Já o número de falências requeridas atingiu 92 ocorrências no último mês de janeiro, queda de 8,9% em relação a janeiro de 2016, quando 101 requisições foram registradas. Em relação a dezembro/2017 (quando os pedidos chegaram a 134), a queda foi de 31,3%.

As micro e pequenas empresas lideraram também este ranking. Das 92 falências requeridas em janeiro de 2017, 53 foram de micro e pequenas empresas, 18 foram de empresas médias e 21 de grandes empresas.

*Confira abaixo tabela completa com os números de falências e recuperações:

Legenda:

Recuperação Requerida: Quando a empresa entra com o pedido de recuperação em juízo, acompanhado da documentação prevista em lei, e que será analisado pelo juiz. Neste momento, verificará se o pedido poderá ser aceito.

Recuperação Deferida: A documentação foi analisada pelo juiz e está correta e o pedido pode prosseguir para a próxima etapa, que será a apresentação do plano de recuperação, mas isso não significa que a recuperação será concedida.

Recuperação Concedida: Uma vez que passou por todos os passos e cumpridas às exigências de lei, foi acatado o pedido, quando a empresa permanecerá em recuperação judicial até que se cumpram todas as obrigações previstas no plano.

A série histórica deste indicador está disponível em: http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/falencias_concordatas.htm.