Redução da Selic levará tempo para impactar

Na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), a taxa básica de juros foi reduzida em 0,50 ponto percentual, para 12% ao ano, e o boletim Focus, divulgado ontem, mostra que o mercado prevê que a taxa Selic termine o ano em 11%, o que pode refletir nas taxas cobradas pelas instituições financeiras. – Até o atual momento, o Bradesco foi o único banco a divulgar reduções. Para os clientes pessoa física, a taxa de juros mínima do Crédito Pessoal foi reduzida de 2,72% ao mês para 2,68% ao mês, e a máxima de 6,37% ao mês para 6,33% ao mês.

Para empresas, no Capital de Giro a taxa mínima caiu de 2,49% ao mês para 2,45% e a máxima de 5,43% ao mês para 5,39%. Os juros da linha de Antecipação de Recebíveis de Duplicatas, Cheques e Cartão de Crédito foram reduzidos de 2,15% ao mês para 2,11% ao mês na mínima, e de 4,65% ao mês para 4,60% na máxima.

“Haverá uma queda natural, porque as taxas estão muito altas e a demanda por crédito arrefeceu”, declara Celso Grisi, economista da FEA-USP e diretor-presidente do Instituto de Pesquisa Fractal.