Sobe o volume de títulos protestados

Dados da Boa Vista Serviços (BVS) mostram que no primeiro bimestre de 2012 houve aumento de 11,7% no número de títulos protestados sobre o mesmo período de 2011. Para as empresas o aumento foi de 16,5% e, para pessoas físicas, o número de protestos subiu 3,5%. Em relação ao mês de janeiro, o número de protestos caiu 21,6%, somando os protestos de pessoas físicas e de pessoas jurídicas. Ao desmembrar o resultado chega-se que, para as companhias, a queda foi de 23,6%. Já para pessoas físicas, os protestos caíram 17,8%.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, os protestos permaneceram praticamente estáveis, com pequeno aumento de 0,04%. Houve elevação nos títulos protestados das empresas, que chegaram a 6,04%, e queda para as pessoas físicas de 9,49%.

O valor médio dos títulos protestados em fevereiro de 2012 foi de R$ 1.711 para pessoas físicas e de R$ 2.266 para as pessoas jurídicas. Os títulos protestados de empresas em fevereiro representaram aproximadamente 65%, do total dos protestos no País.

Analisando regionalmente, no período acumulado, a Região Sudeste lidera o crescimento dos protestos, com 25,4% de crescimento no período, contra uma média nacional de 16,5%. Em janeiro, a região foi responsável por 48,6% dos protestos, seguida pelo Sul com 25,6%, Nordeste, com 12,5%, Centro-Oeste, que obteve, 8,5% e Norte onde verificou-se 4,7%.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o número de títulos protestados de pessoas jurídicas no Sudeste foi 11,3% maior que o registrado no mesmo mês do ano passado. Na comparação mensal, a região apresentou forte queda de 25,1%, compensando o aumento de 38% observado em janeiro de 2012 em relação a dezembro de 2011. O valor médio dos títulos protestados em dezembro na Região Sudeste foi de R$ 2.554, um valor acima da média nacional, que é de R$ 2.266.