Um consumidor brasileiro é vítima de tentativa de fraude a cada 17 segundos

A cada 17 segundos um consumidor brasileiro é vítima de tentativa da fraude conhecida como roubo de identidade, em que criminosos usam dados pessoais de vítimas para obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos ou realizar um negócio sob falsidade ideológica. Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes realizado pela Serasa Experian, de janeiro a outubro deste ano foram registradas 1,54 milhão de tentativas de fraudes como essa no país. Se todas tivessem sido realizadas, o prejuízo total estimado seria de R$ 5,7 bilhões no período.

O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude é o resultado do cruzamento de três conjuntos de informações: total de consultas mensais a CPFs, estimativa de risco de fraude e valor médio das que ocorreram. Se analisados os segmentos de consumo, o setor de serviços é o que lidera as tentativas de fraude, com 34% do total, seguido por bancos e financeiras (28%), telefonia (22%), varejo (13%) e outros (2%.

Os dados mostram também que estão mais suscetíveis às fraudes os consumidores que tiveram seus documentos roubados. Com apenas uma carteira de identidade ou um CPF nas mãos de golpistas, dobra a probabilidade de ser vítima de uma fraude.

Precaução: A pesquisa mostra a importância de o consumidor adotar cuidados simples em seu dia a dia: não dar informações pessoais a terceiros, evitar participar de sorteios e promoções que exijam essas informações, não abrir e-mails que não conhece, ter um antivírus atualizado no computador, entre outros.

Quando for vítima de roubo, perda ou extravio de documentos, a primeira medida a ser tomada é fazer um boletim de ocorrência. Depois, é possível cadastrar a ocorrência gratuitamente na base de dados da Serasa Experian (link abaixo). Assim, sempre que ele for consultado, o concedente de crédito saberá que se trata de um documento roubado e terá mais cuidado ao fechar um negócio.

O consumidor pode, ainda, consultar gratuitamente o seu CPF em uma das agências da Serasa Experian em todo o país. A empresa oferece ainda o serviço Me Proteja, em que o consumidor é avisado por e-mail ou SMS, conforme opte, a cada transação de crédito feita com seu CPF e quando o documento é usado pela abertura de empresas, incluído ou excluído da lista de inadimplentes, por exemplo.

Metodologia do Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude- Consumidor

O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor é resultado do cruzamento de três conjuntos de informações das bases de dados da Serasa Experian: 1) total de consultas de CPFs efetuado mensalmente na Serasa Experian; 2) estimativa do risco de fraude, obtida através da aplicação dos modelos probabilísticos de detecção de fraudes desenvolvidos pela Serasa Experian, baseados em dados brasileiros e tecnologia Experian global já consolidada em outros países; 3) valor médio das fraudes efetivamente ocorridas, registradas nas bases de inconsistências e de fraudes da Serasa Experian. O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes – Consumidor é constituído pela multiplicação da quantidade de CPFs consultados (item 1) pela probabilidade de fraude (item 2) e pelo valor médio das fraudes envolvendo pessoas físicas (item 3).